Política

19/10/2021 as 21:40

Carla Zambelli diz que vai acionar o STF para ser ouvida na CPI da Covid

A deputada diz que, além da menção do relatório, seu nome foi citado 'diversas vezes' pelos membros da CPI

fonte
Foto: Agência Câmara / https://jornaldebrasilia.com.br/noticias/politica-e-poder/carla-zam<?php echo $paginatitulo ?>

Por Rayssa Motta e Fausto Macedo
No caminho contrário da maioria das testemunhas e investigados pela CPI da Covid, que recorreram ao Supremo Tribunal Federal (STF) para fugir do interrogatório dos senadores, a deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP) disse nesta terça-feira, 19, que vai entrar com habeas corpus para ser ouvida na comissão parlamentar.

"Espero que tenham a dignidade de chamar para depor", afirma a deputada apoiadora de primeira hora do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Os trabalhos da CPI estão se encaminhando para o final e o relatório do senador Renan Calheiros (MDB-AL) sugere o indiciamento de Carla Zambelli por incitação ao crime. Ela argumenta que Código de Processo Penal garante a todo cidadão o direito à ampla defesa. Ainda sugere que os demais possíveis indiciados também acionem o STF para prestar depoimento na comissão, o que poderia atrasar a conclusão da investigação parlamentar.

A deputada diz que, além da menção do relatório, seu nome foi citado 'diversas vezes' pelos membros da CPI e questiona se haveria 'medo e receio em falar na minha cara o que pensam a meu respeito'.

Ao todo, o parecer apresentado pelo relator sugere o indiciamento de 70 pessoas, incluindo o presidente Jair Bolsonaro, filhos dele, ministros, empresários e médicos, além de duas empresas. O documento precisa passar pelo crivo do colegiado antes de ser encaminhado aos órgãos de controle, que poderão abrir processos com base nos achados da comissão.