Mundo

03/08/2022 as 13:52

Mais de 10 milhões deixaram Ucrânia desde início da guerra

Situação pode voltar a se agravar com ataques em Donetsk

Agência: Ansa
Foto: EPA / Ansa / 022/08/03/mais-de-10-milhoes-deixaram-ucrania-desde-inicio-da-guerra_10<?php echo $paginatitulo ?>

Mais de 10 milhões de cidadãos deixaram a Ucrânia desde que a Rússia invadiu o país, em 24 de fevereiro, informa a agência das Nações Unidas para Refugiados (Acnur).

Mais precisamente são 10.350.489 pessoas que cruzaram as fronteiras até esta quarta-feira (3).

Segundo os dados da ONU, mais de 1,9 milhão foram em direção à Rússia (aqui não há distinção entre deslocados opcionais ou forçados) e 1,2 milhão para a Polônia. Mas, ao todo, os cidadãos se dirigiram para 44 diferentes nações seja por conta própria ou por meio de programas governamentais de ajuda aos ucranianos.

O temor é que esse número volte a ter um intenso aumento por conta da evacuação de civis de Donetsk, principal área de combates na atual fase da guerra. Estimativas apontam que seriam entre 200 mil e 220 mil as pessoas que precisam ser retiradas, incluindo cerca de 56 mil crianças.

Também nesta quarta-feira, a primeira-dama da Ucrânia, Olena Zelenska, firmou um memorando de entendimento com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) para a proteção e o acesso à educação das crianças durante a guerra.

De acordo com dados oficiais, mais de 5,7 milhões de pequenos em idade escolar estão sofrendo com problemas no ensino desde fevereiro por terem sido obrigados a se adaptar ou fugir do conflito.

O comunicado oficial informa que a ideia é "estender a colaboração já profícua para proteger ainda mais os direitos das crianças, melhorar a educação e fornecer apoio à saúde mental daquelas que estão sendo atingidas pela guerra".