Mundo

24/05/2022 as 15:32

Tedros Adhanom é reeleito para comandar OMS

Etíope era o único candidato na assembleia da entidade

Agência: Ansa
Foto: EPA / Ansa / https://ansabrasil.com.br/ansausers/brasil/flash/internacional/2022/05/<?php echo $paginatitulo ?>

O etíope Tedros Adhanom Ghebreyesus foi reeleito nesta terça-feira (24) para um segundo mandato de cinco anos como diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Primeiro africano no comando da OMS, Tedros tem 57 anos e era candidato único. A reeleição foi confirmada em votação secreta na 75ª Assembleia Mundial de Saúde, em Genebra, na Suíça, com amplo apoio ao etíope.

De acordo com a agência AFP, Tedros obteve 155 votos de um total de 160, superando com folga o mínimo de dois terços necessário para ser reeleito.

"Estou muito, muito impressionado com esse apoio. Esse reconhecimento não é apenas para mim. Eu realmente acredito que é um reconhecimento para toda a família OMS", disse o etíope após a vitória.

No comando da organização desde 2017, Tedros se tornou conhecido no mundo todo durante a pandemia de Covid-19 e teve sua atuação elogiada por muitos países, mas também contestada por outros, como os Estados Unidos durante o governo de Donald Trump, que o acusava de proteger a China.

O novo mandato do diretor-geral começa em 16 de agosto de 2022 e termina em 2027, quando ele não poderá buscar uma nova reeleição.