Mundo

20/05/2022 as 18:03

Rússia assume controle de siderúrgica em Mariupol

Em nota, o governo russo informou que um total de 2.439 combatentes ucranianos se rendeu e deixou Azovstal

Agência: Ansa
Foto: Ansa / https://ansabrasil.com.br/ansausers/brasil/flash/internacional/2022/05/20/rus<?php echo $paginatitulo ?>

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, foi informado nesta sexta-feira (20) que a operação na siderúrgica Azovstal, em Mariupol, foi concluída e o local "está totalmente" sob o controle das forças de Moscou.

Segundo o ministro russo da Defesa, Seghi Shoigu, citado pela agência Tass, chegou ao fim "a operação e a liberação completa da siderúrgica Azovstal em Mariupol dos militantes ucranianos".

O anúncio é feito poucas horas após os combatentes remanescentes na siderúrgica receberem uma ordem do comando militar da Ucrânia para parar de lutar.

Em nota, o governo russo informou que um total de 2.439 combatentes ucranianos se rendeu e deixou Azovstal. "O último grupo de 531 militantes do Azovstal, em Mariupol, rendeu-se hoje", declarou o porta-voz do Ministério da Defesa de Moscou, Igor Konashenkov.

As autoridades russas também divulgaram um vídeo da rendição dos últimos defensores ucranianos. O comandante do Batalhão de Azov, Denis Prokopenko, foi levado da siderúrgica "com um veículo blindado especial" para os territórios controlados pela Rússia.

"Os moradores o odiavam e queriam matá-lo pelas inúmeras atrocidades cometidas", afirmou Konashenkov.

Azovstal foi o último reduto em Mariupol ocupada pelos russos e se tornou um símbolo da resistência ucraniana sob o bombardeio russo.

Mais cedo, o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, já havia dito que "foi acordado que o desbloqueio" da situação em Azovstal "seria feito por intermediários, nossos parceiros ocidentais".

"Quando vimos que era impossível desbloqueá-lo por meios militares, negociei com a Turquia, Suíça, Israel e primeiro com a França por causa das relações de seus líderes com a Federação Russa", concluiu.