Mundo

09/01/2022 as 12:28

Após 1 ano, Papa volta a batizar crianças na Capela Sistina

Pontífice também liberou a amamentação durante missa

Agência: Ansa
Foto: Vatican Media / Ansa / https://ansabrasil.com.br/ansausers/brasil/flash/internaciona<?php echo $paginatitulo ?>

O papa Francisco batizou 16 crianças na Capela Sistina neste domingo (9), em cerimônia que havia sido suspensa no ano passado por conta das restrições sanitárias provocadas pela pandemia de Covid-19.

Ao todo, foram sete meninos e nove meninas batizadas pelo líder da Igreja Católica, sendo a maioria filhos de funcionários do Vaticano. A tradição de fazer a cerimônia no dia do "Batismo do Senhor" foi iniciada em 1981 pelo então papa João Paulo II e sempre foi mantida por seus sucessores.

Durante a cerimônia, o Pontífice repetiu o gesto que sempre fez nessas celebrações e liberou as mamães a amamentarem durante a missa.

"Essa cerimônia é um pouco longa, não? As crianças se sentem estranhas em um ambiente que não conhecem como esse. E, por favor, eles são os protagonistas da cerimônia e vejam se eles não estão com muito calor, se não tem coisas na roupa que os incomodam. E, se tiverem fome, amamente-os tranquilamente, aqui perante ao Senhor, não há nenhum problema", disse ao iniciar a homilia.

"E se eles gritarem, deixem gritar porque eles têm um espírito de comunidade, podemos dizer que um espírito de grupo, um espírito de estar juntos, e basta que um comece - porque são todos musicais - que viram uma orquestra juntos. Deixem que eles chorem, tranquilos. E, com essa paz, vamos adiante na cerimônia. E não esqueçam: eles receberão a identidade cristã e a sua missão será proteger essa identidade cristã", acrescentou.