Mundo

21/09/2021 as 08:54

Rússia é responsável por morte de Litvinenko, diz Corte Europeia

Espião foi morto por envenenamento em 2006 no Reino Unido

Agência: Ansa
Foto: Ansa / https://ansabrasil.com.br/ansausers/brasil/flash/internacional/2021/09/21/rus<?php echo $paginatitulo ?>

A Corte Europeia de Direitos Humanos afirmou nesta terça-feira (21) que a Rússia é "responsável" pelo assassinato do espião e opositor Aleksander Litvinenko, 43 anos, e determinou que o atual governo pague 100 mil euros para a viúva por violação do direito à vida.

Litvinenko foi morto por envenenamento com polônio 210, uma substância radioativa, em 2006, enquanto morava como asilado em Londres, no Reino Unido. Ele chegou a ser internado, mas faleceu em 23 de novembro daquele ano.

Segundo os juízes, os russos Andrei Lugovoy e Dmitri Kovtun executaram o crime, mas há "fortes indícios" de que eles mataram o espião por ordens de Moscou.

"A Corte considerou em particular que havia um forte caso prima facie [evidente] de que, ao envenenar Litvinenko, Lugovoy e Kovtun estavam agindo como agentes do Estado russo", disseram os magistrados.

A sentença ainda ressalta que a Rússia não investigou o crime de maneira adequada e não puniu os responsáveis pelo assassinato.

Após a decisão, o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, afirmou que as conclusões sobre o caso "são infundadas" .