Geral

13/05/2022 as 10:37

Brasil mantém média móvel acima de 100 mortes diárias pelo coronavírus

Segundo o Ministério da Saúde, foram registrados 21.344 novos casos e mais 125 mortes pela covid-19 nas últimas 24 horas

fonte
Foto: Ag. Brasil / https://www.aredacao.com.br/noticias/168018/brasil-mantem-media-movel-a<?php echo $paginatitulo ?>

O Brasil registrou 136 novas mortes pela covid-19 nesta quinta-feira, 12. A média semanal de vítimas, que elimina distorções entre dias úteis e fim de semana, ficou em 105, menos que a véspera, mas acima de 100 pelo segundo dia.

O número de novas infecções notificadas foi de 22.107, enquanto a média de testes positivos na última semana é de 16.555. No total, o Brasil tem 664.700 mortos e 30.636.172 casos da doença

Os dados diários do Brasil são do consórcio de veículos de imprensa formado por Estadão, G1, O Globo, Extra, Folha e UOL em parceria com 27 secretarias estaduais de Saúde, em balanço divulgado às 20h. Segundo os números do governo, 29,7 milhões de pessoas se recuperaram da doença desde o início da pandemia no País.

São Paulo registrou 67 novas vítimas da covid nas últimas 24 horas, o maior total do País. Amazonas, Espírito Santo, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Paraíba, Piauí, Rio Grande do Norte, Rondônia, Roraima e Sergipe não notificaram óbitos no período. Acre e Amapá não informaram os dados atualizados desta quinta.

O balanço de óbitos e casos é resultado da parceria entre os seis meios de comunicação que passaram a trabalhar, desde 8 de junho de 2020, de forma colaborativa para reunir as informações necessárias nos 26 Estados e no Distrito Federal. A iniciativa inédita é uma resposta à decisão do governo Bolsonaro de restringir o acesso a dados sobre a pandemia, mas foi mantida após os registros governamentais continuarem a ser divulgados.

Segundo o Ministério da Saúde, foram registrados 21.344 novos casos e mais 125 mortes pela covid-19 nas últimas 24 horas. No total, a pasta afirma que o País teve 30.639.130 pessoas infectadas e 664.641 óbitos desde o início da pandemia. Os números são diferentes do compilado pelo consórcio de veículos de imprensa principalmente por causa do horário de coleta dos dados.