Geral

03/03/2021 as 18:13

Estado de SP volta à fase vermelha a partir de sábado

Medidas ficarão em vigor durante 14 dias; escolas ficam abertas

fonte
Foto: EPA / Ansa / http://ansabrasil.com.br/ansausers/brasil/flash/brasil<?php echo $paginatitulo ?>

Com recorde de mortes e pessoas internadas com sintomas graves, o governo de São Paulo decidiu nesta quarta-feira (3) colocar todo o estado na Fase 1-Vermelha do Plano São Paulo para conter o avanço do novo coronavírus.

A medida entrará em vigor a partir da meia-noite do sábado (6) e valerá pelo período de 14 dias, até 19 de março.

"Estamos à beira de um colapso, e isso exige medidas urgentes", afirmou o governador de São Paulo, João Doria, durante coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes.

Nesta classificação, considerada a mais restritiva, é permitido apenas o funcionamento de serviços considerados essenciais como farmácias, padarias, postos de combustíveis, transporte, bancos, hotéis e supermercados. No início da semana, o governo estadual também incluiu igrejas e estabelecimentos religiosos nesta lista.

Além disso, a nova fase não proíbe a circulação de pessoas pelas ruas, como ocorre em um lockdown. No entanto, fica proibida a abertura de bares, restaurantes, shoppings, academias, eventos e comércio não essencial, entre outros.

Em relação aos estabelecimentos comerciais, como bares e restaurantes, só serão permitidos serviços de delivery ou de compras pela internet.

O governador também informou que as aulas presenciais nas escolas da rede pública ou privada não serão suspensas. A frequência presencial dos alunos, no entanto, não é obrigatória e a capacidade é limitada a 35% do total.

A previsão é de que seja registrada uma redução de 80 % na circulação de pessoas na rede estadual de ensino.

Já referente ao toque de restrições para o período noturno, a medida continuará valendo até 14 de março, mas com horário antecipado, passando das 23h para das 20h até 5h da manhã seguinte.

Antes da decisão tomada por Doria, seis regiões já estavam na Fase 1-Vermelha: Presidente Prudente, Marília, Bauru, Araraquara, Ribeirão Preto e Barretos; três permaneciam na Fase 3-Amarela: Piracicaba, Baixada Santista e Araçatuba; e o restante, que incluía a Grande São Paulo e a capital paulista, estava na Fase 2-Laranja.

O Plano São Paulo é dividido em cinco fases que vão do nível máximo de restrição de atividades não essenciais (vermelho) a etapas identificadas como controle (laranja), flexibilização (amarelo), abertura parcial (verde) e normal controlado (azul).

O plano divide o estado em 17 regiões e cada uma delas é classificada em uma fase do plano, dependendo de fatores como capacidade do sistema de saúde e a evolução da epidemia.

A reclassificação foi anunciada um dia depois do estado bater o recorde de mortes por Covid-19 em um dia. Foram 468 óbitos, o maior número já registrado desde o início da pandemia em fevereiro do ano passado. Ao todo, 60.014 pessoas perderam a vida em SP.