Esportes

10/01/2022 as 10:33

Justiça australiana aceita recurso de Djokovic contra deportação

Ministro ainda vai decidir sobre anulação de visto

Agência: Ansa
Foto: EPA / Ansa / https://ansabrasil.com.br/ansausers/brasil/flash/esportes/2022/01/10/ju<?php echo $paginatitulo ?>

Um juiz da Austrália aceitou um recurso do tenista sérvio Novak Djokovic e autorizou sua saída de um hotel para imigrantes sem documentos onde estava retido.

Com isso, o atleta está livre para se movimentar pelo país neste momento, mas o ministro da Imigração, Alex Hawke, ainda deve decidir se anula ou não seu visto.

O juiz Anthony Kelly, responsável pelo caso, aceitou o recurso apresentado pela estrela do tênis e a decisão do governo australiano de revogar o visto de entrada de Djokovic foi retirada. O magistrado também ordenou a libertação do sérvio.

Apesar de Djokovic ter conseguido uma importante vitória judicial, Hawke pode intervir pessoalmente no assunto com seus poderes executivos. Caso o ministro decida cancelar o visto do tenista novamente, o sérvio correrá o risco de ser banido da Austrália pelos próximos três anos.

De acordo com o jornal The Age, Hawke decidiu levar mais do que as quatro horas exigidas por lei para decidir se vai cancelar ou não o visto de Djokovic. No momento, o multicampeão está livre para se movimentar na Austrália, mas o ministro poderá intervir no caso amanhã (11).

A decisão de Kelly foi celebrada em Melbourne por diversos fãs de Djokovic e outros manifestantes antivacina, que agitaram bandeiras da Sérvia e gritaram mensagens de apoio ao tenista.

O espanhol Rafael Nadal comentou em uma entrevista à rádio Onda Cero que é "justo" que Djokovic dispute o primeiro Grand Slam da temporada de 2022.

"Mesmo que em certas coisas eu possa ou não concordar com Djokovic, o mais justo é que ele jogue o Aberto da Austrália, já que a justiça australiana falou", disse o atleta.

Djokovic, que nunca escondeu sua postura antivax, teve seu visto cancelado por não apresentar justificativa médica válida para não comprovar a vacinação contra a Covid-19. Ao longo do período, o tenista precisou ficar em um hotel usado pela Austrália como centro de detenção para imigrantes.

O tenista chegou em Melbourne no último dia 5, em busca de seu 10ª título no Aberto da Austrália e de seu 21º troféu de Grand Slam, o que o isolaria como maior vencedor da história, à frente de Roger Federer e Rafael Nadal.