Política

18/11/2020 as 13:29

Aracaju: Convenção do PT oficializa pré-candidatura de Márcio Macêdo e Ana Lúcia ao candidato do PDT

As pessoas estão voltando a se sentir representadas na política e é isso que a gente precisa

Portal UHN
Foto: Janaína Santos/Divulgação<?php echo $paginatitulo ?>

Com aclamação popular e apoio de partidos progressistas e de esquerda, o Partido dos Trabalhadores (PT) homologou, nesta quarta-feira, 16, as pré-candidaturas de Márcio Macêdo e Ana Lúcia, e de 36 pré-candidatos a vereadores. O evento foi realizado na sede do PT e contou, também, com a presença de lideranças partidárias e de representantes do Partido Republicano da Ordem Social (PROS), Rede Sustentabilidade e do Unidade Popular (UP).

Durante solenidade, o ex-presidente Lula declarou, em vídeo, a importância do momento para a retomada dos projetos de desenvolvimento e do verdadeiro cuidado com as pessoas. “O PT tem uma grata lembrança do que foi o governo de Marcelo Déda e estou convencido que é essa lembrança da boa governança do PT que fez com que o povo do PT decidisse lançar o Márcio candidato à prefeito para que a gente possa repetir o jeito bom e fácil de governar. O jeito de cuidar com carinho e com respeito das pessoas. Conheço o Márcio desde o tempo do movimento estudantil. Conheço o Márcio dentro do PT. Conheço o Márcio cuidando do meio ambiente. Conheço Márcio trabalhando com Marcelo Déda. Conheço o Márcio construindo o PT de Sergipe e de Aracaju. Por isso, eu tenho certeza que nós temos todas as possibilidades de ganharmos essas eleições. E, ganhando essas eleições, a gente pode repetir os bons governos que o PT fez nesse estado e nessa cidade", enfatizou. 

"Por isso, eu espero estar junto com vocês. Podem ter certeza que, em algum momento, estarei junto com vocês para que a gente possa eleger Márcio Macêdo prefeito de Aracaju. Conto com cada um de vocês para que a gente possa recuperar Aracaju para o povo de Aracaju", complementou.

Outro momento de bastante emoção para os presentes foi a declaração, também em vídeo, de Fernando Haddad. “Para reconstruir Aracaju e resgatar o sonho de uma cidade melhor, é preciso eleger Márcio Macêdo. A eleição de Márcio, marca a retomada do projeto iniciado por Marcelo Déda. Aracaju aprendeu a sorrir com as gestões do PT, mas a cidade, que já foi modelo de qualidade de vida, hoje, sofre com o abandono. É hora de Aracaju voltar a sorrir, com Márcio Macêdo e o PT na prefeitura", ratificou.

A chapa "Aracaju de todos nós" formaliza a frente progressista da capital, tendo como foco central o objetivo de resgatar políticas públicas eficazes nos âmbitos social, político e econômico. Trazendo, assim, novamente ações já implementadas na capital durante as gestões de Marcelo Déda na Prefeitura de Aracaju e Governo de Sergipe.

Visivelmente emocionado em seu discurso, Márcio Macêdo pontuou algumas reflexões que a homologação da sua candidatura representava. “O que me move aqui são 3 palavras. A primeira é gratidão. Agradeço a todos e todas do PT, pela unanimidade na escolha do meu nome e da companheira Ana Lúcia. O nosso projeto é para defender os trabalhadores, para defender os direitos trabalhistas, para defender todo o legado que o PT criou. A segunda palavra que penso sempre é a responsabilidade. Responsabilidade de manter o legado de Déda, de Zé Eduardo, de Lula. Eu sei da minha responsabilidade de cuidar das pessoas. A responsabilidade de guiar a Frente Progressista de Esquerda, para que possamos ter prioridade: os mais pobres. O nosso projeto é coletivo, é criado a várias mãos”, anunciou.

“Eu sei o que carrego comigo nesta eleição, a história do PT, a confiança de todos vocês. Nós precisamos resgatar o projeto de cidade. Estou com um sentimento muito bom, estou confiante. Estou preparado. Nós vamos acabar com o abandono que Aracaju se encontra, porque somos a mudança verdadeira. Uma gestão não se faz com distintivo e armas. Se faz com educação, com responsável, com saúde e com a participação do povo”, arrematou.

Professora por mais de 25 anos, a ex-deputada estadual, Ana Lúcia, expôs sobre a alegria de continuar em luta em favor da educação, assistência social e pautas coletivas. Mesmo após mais de quatro décadas de militância, ela dissertou sobre a importância de continuar aprendendo e colaborando com o avanço da sociedade. “Isso aqui é uma grande escola. Precisamos reconhecer todo o nosso legado e, também, os novos desafios. Nós temos compromisso com a classe trabalhadora, porque o nosso partido é plural e que vai constituir em uma grande escola de formação política. Não temos discursos vazios ou utilitaristas. Nossa trajetória é voltada pela luta em prol da redemocratização do país. A história do coletivo é a que marca a nossa sociedade, pois nos constituímos em luta e, assim, seguiremos”, proferiu.

Já a vice-governadora, Eliane Aquino, ressaltou o “jeito petista de trabalhar”. Reforçando uma das principais características do partido: olhar para todas as camadas da sociedade e trabalhar, efetivamente, pelo povo. “A gente olha nos olhos e fala o que a gente pensa e essa é a diferença do Partido dos Trabalhadores. Depois de todas as dificuldades que o Partido dos Trabalhadores passou, que ainda passa com nosso companheiro Lula, isso dá um gás, isso dá uma vontade. Agora, sim, vejo Marcelo Déda presente. Com vocês, percebi com muita clareza que não vou estar mais chorando sozinha quando eu ver a imagem de Marcelo Deda. Eu não vou estar me emocionando sozinha, porque agora eu vou estar com as pessoas que sentem a mesma coisa que eu e sabem que a imagem de Marcelo Deda não é uma imagem para se ganhar uma eleição, é uma imagem que ficou para fazer história. E essa história, que é um cristal, que precisamos carregar com muito cuidado, para que as gerações futuras possam olhar e saber quem foi Marcelo Deda e, assim, ele continuará sendo exemplo que ele sempre foi e continua sendo para todos nós. Agora, sim, estou na campanha por Lula, por Marcelo Deda e por cada um de nós, porque os nossos sonhos são os mesmos. A gente não vai entrar para a campanha emprestando gente para montar apenas plano de governo e sermos esquecidos. A gente não vai entrar na campanha para discutir o que a população precisa e não realizar, porque a gente sabe todas as necessidades que as pessoas carentes e o nosso orçamento têm. Vamos arregaçar as mangas”, afirmou.

“Ana Lucia, você sabe o papel que você tem. Eu não imaginei, posso dizer com toda sinceridade, que a sua entrada ia movimentar tanto. Tenho recebido ligações falando do acerto do PT com você. As pessoas estão voltando a se sentir representadas na política e é isso que a gente precisa. Ana e Marcio, muito obrigada por a gente estar aqui nessa chapa aqui com essa militância que nenhum partido tem igual”, acrescentou. 

O líder do PT no Senado, Rogério Carvalho, trouxe à memória dos presentes a importância de desconstruir discursos “mentirosos e que associam o Partido dos Trabalhadores à destruição das famílias e corrupção”. “Todos os nossos companheiros que foram acusados, foram inocentados. E não é o PT que destrói as famílias, porque foi o PT que mais fortaleceu as famílias do Brasil com diversos programas sociais. Luz para todos, cisternas na zona rural, PRONAF, compra da safra da agricultura familiar, seguro safra. Tudo isso olhando para as famílias do campo. Essa foi a revolução que esse partido produziu, nos seios dessas famílias, tirando do século passado e trazendo para o século XXI. Esse partido criou o Bolsa Família, que serve para o campo, que serve para a cidade, esse partido fez o Minha Casa, Minha Vida. Foi com o PT que juventude teve a oportunidade de sonhar com um curso superior e as famílias de formarem os seus filhos e que também garantiu a aposentadoria rural aos trabalhadores rurais que sofriam. O PT foi o partido que mais ajudou a consolidar as famílias sem preconceito, porque qualquer formato de família cabe no coração do Partido dos Trabalhadores”, reiterou.

Para a ex-deputada estadual e presidente da Fundação de Cultura e Arte Aperipê de Sergipe (Funcap),  Conceição Vieira, a presença de uma mulher como Ana Lúcia, aliada à junção da esquerda numa grande frente democrática para o enfrentamento a direita que, segundo ela, tem destruído o país, se faz necessária como enfrentamento à ausência de políticas efetivas de proximidade com o povo, de cuidado com o povo e, consequentemente, de Aracaju. “Somos poucas mulheres públicas em Sergipe e é importante somarmos, é importante estarmos ao lado, fortalecendo a energia feminina nos espaços de comando dessa cidade, desse estado e melhor dizendo, retomar nesse país. A retomada da organização energia partidária, não só na organização em Aracaju, mas em todo estado. Ana nos remota a militância comprometida com a causa dos professores, na sua raiz, na sua origem. Sua história é embasada na ampliação de ações voltadas às causas sociais e sua chegada mostra a força que todas as mulheres têm”, assegurou.

Seguindo a mesma linha de discurso, o presidente do diretório estadual e deputado federal, João Daniel, destacou que, para a retomada do projeto de democracia, é preciso ter, nessa eleição, um grupo de coragem e que tenha firmeza. “Aqui está a frente de esquerda da nossa capital para construir e conduzir um grande projeto para Sergipe junto com o Brasil. Não temos dúvida, nós chegaremos à vitória”, concluiu.

Fonte: Assessoria de Imprensa