Mundo

18/01/2021 as 21:12

Pfizer atrasa entrega de novas doses de vacina à Itália

Decisão tem sido duramente criticada por países da UE

Agência: Ansa
Foto: Ansa / ansausers/brasil/flash/internacional<?php echo $paginatitulo ?>

A multinacional americana Pfizer alterou novamente seu plano de entrega das vacinas anti-Covid à Itália nesta segunda-feira (18), o que atrasará o recebimento das novas doses, informaram fontes do comissário para a pandemia, Domenico Arcuri.

Hoje, a farmacêutica entregou cerca de 103 mil doses ao governo italiano das 397 mil previstas para esta semana. A expectativa é de que somente 53.820 ampolas sejam recebidas amanhã (19), enquanto que outras 241 mil devem chegar ao país na quarta (20).

A mudança foi divulgada pela Pfizer nesta tarde e um comunicado foi enviado ao gabinete de Arcuri explicando que o atraso se deve ao novo plano de distribuição para os próximos dias.

"Mais um atraso inacreditável", lamentou o comissário extraordinário da Itália, ressaltando que as novas alterações precisarão ser debatidas durante um encontro com as autoridades regionais.

Segundo Arcuri, diversos governadores italianos já pediram sua intervenção para ajudar na distribuição das doses do imunizante. Inclusive, uma das hipóteses que devem ser discutidas é o desenvolvimento de uma espécie de "mecanismo de solidariedade", no qual as regiões com mais vacinas ajudam as que têm menos.

Na semana passada, a Pfizer já havia comunicado unilateralmente que a partir desta segunda-feira entregará à Itália cerca de 29% de ampolas de vacina a menos do que o planejamento que havia sido compartilhado com as autoridades italianas. O país, porém, não é o único a sofrer com a medida da farmacêutica, que já foi duramente criticada por nações da União Europeia por não adequar a decisão aos contratos assinados.

A BNT 162b, desenvolvida em parceria com o laboratório alemão BioNTech foi a primeira vacina anti-Covid aprovada no bloco europeu e começou a ser aplicada no dia 26 de dezembro.