Mundo

22/10/2020 as 10:24

EUA acusam Irã e Rússia de tentar interferir nas eleições

Países teriam acesso a listas eleitorais; Moscou e Teerã negam

Agência: Ansa
Foto: EPA / Ansa<?php echo $paginatitulo ?>

O diretor da Inteligência Nacional dos Estados Unidos, John Ratcliffe, acusou os governos da Rússia e do Irã de tentarem interferir nas eleições norte-americanas deste ano.

"Identificamos que dois atores estrangeiros, Irã e Rússia, tomaram medidas específicas para influenciar a opinião pública. Essas ações são tentativas desesperadas de adversários desesperados", disse Ratcliffe em coletiva de imprensa na noite desta quarta-feira (21).

Segundo a investigação, o governo iraniano está por trás do envio de e-mails com ameaças para eleitores democratas, ocorrido na última semana, e que os dois países conseguiram obter listas com nomes de eleitores de diversos estados com o objetivo de causar "confusão, caos e minar a confiança na democracia".

No caso dos e-mails, eles eram falsamente assinados pelo grupo de extrema-direita Proud Boys e ameaçavam as pessoas de morte em caso de voto em Joe Biden.

Pouco antes do anúncio, os senadores do Comitê de Inteligência Marco Rubio, republicano, e Mark Warner, democrata, haviam divulgado um comunicado conjunto acusando os dois países citados por Ratcliffe de estarem atuando nas eleições e prejudicando os dois candidatos - Biden e Donald Trump - com falsas informações.

- Governos negam:

Após a coletiva norte-americana, o Ministério das Relações Exteriores de Teerã na Suíça convocou, nesta quinta-feira (22), o embaixador norte-americano para protestar formalmente sobre as "acusações infundadas" de Washington.

"Rejeitando as repetidas, falsas e fraudulentas acusações das autoridades dos Estados Unidos, Teerã destaca mais uma vez que para o Irã não faz nenhuma diferença entre qual dos atuais candidatos será o próximo presidente dos EUA. Aconselhamos o regime dos EUA e à sua Inteligência, que têm uma longa história de interferências e criação de caos nas eleições de outros países, a parar com as acusações infundadas e os cenários suspeitos", disse o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Saeed Khatibzadeh.

Moscou também afirmou que as acusações norte-americanas "são totalmente infundadas".

"Só podemos comentar isso com pesar. As acusações aparecem todos os dias, são totalmente infundadas, não se baseiam em nada. Infelizmente, trata-se de um dos processos internos associados às próximas eleições", disse o porta-voz do presidente Vladimir Putin, Dmitri Peskov.