Mundo

20/10/2020 as 15:01

Pela 1ª vez, Israel recebe delegação dos Emirados Árabes

Árabes informaram que abrirão embaixada em Tel Aviv

Agência: Ansa
Foto: EPA / Ansa<?php echo $paginatitulo ?>

Pela primeira vez na história, uma delegação dos Emirados Árabes Unidos (EAU) fez uma reunião formal com Israel nesta terça-feira (20). Os representantes foram recebidos no aeroporto Ben Gurion pelo primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, que celebrou a data como "um dia de festa, um dia histórico".

Após irem à sede do governo, os políticos de ambos os lados assinaram uma série de acordos de cooperação nas áreas de aviação, investimentos, diplomacia, ciência e tecnologia. Na sessão, estavam presentes o ministro árabe de Assuntos Financeiros, Obaid Humaid, e o secretário de Tesouro dos Estados Unidos, Steven Mnuchin.

Além dos acordos firmados, que já haviam sido anunciados no dia em que os governos divulgaram a normalização das relações diplomáticas, em 13 de agosto, os representantes dos três países anunciaram a criação de um fundo para incentivar investimentos no setor privado e na cooperação regional.

"Nós, hoje, infundimos um conteúdo concreto aos Acordos de Abraão", acrescentou Netanyahu referindo-se ao termo usado no país para a normalização tanto com os EAU como com o Bahrein.

Em uma nota oficial entregue pela delegação dos Emirados em nome do ministro das Relações Exteriores, Abdallah bin Zayd al-Nahyan, para o seu homólogo israelense Gaby Ashkenzi, o político informou que "em breve" seu país abrirá uma embaixada em Tel Aviv.

"As relações entre os nossos países representam um passo importante e significativo na transformação do Oriente Médio de uma zona de conflito para uma região de esperança, prosperidade, estabilidade e paz", disse al-Nayan no documento.

A assinatura do acordo de normalização de relações diplomáticas com Abu Dhabi é apenas o quarto firmado por Israel em sua história com vizinhos da região. Antes de EAU e Bahrein, firmados no mesmo dia, apenas Egito (1979) e Jordânia (1994) tem relações normais com os israelenses.