Mundo

25/09/2020 as 19:34

Battisti diz que foi ameaçado para dividir cela com jihadistas

Ex-terrorista deu declaração durante telefonema com sua família

Agência: Ansa
Foto: Ansa<?php echo $paginatitulo ?>

O ex-terrorista italiano Cesare Battisti voltou a expressar seu medo de dividir cela com prisioneiros condenados por terrorismo, no departamento de Alta Segurança (AS2) da prisão de Rossano, na Calábria, e ressaltou ter sido ameaçado.

"Hoje, queriam me colocar com os jihadistas. Quando recusei ameaçaram usar a força. Se o Ministério decidir que devo ir com os jihadistas, eles vão me levar à força", afirmou Battisti, durante telefonema semanal feito para sua família.

O áudio foi gravado pelos familiares e enviado para um dos advogados de defesa do ex-terrorista, Davide Steccanella.

Segundo Battisti, antes de realizar sua transferência, as autoridades da penitenciária decidiram notificar o Ministério da Justiça sobre as ameaças que ele recebeu do Estado Islâmico (EI) e do grupo Al-Qaeda em 2004 e 2015, respectivamente, além do livro que pretende lançar sobre a Síria.

Durante a ligação, o ex-membro do grupo Proletários Armados pelo Comunismo (PAC) ainda explicou que, enquanto aguarda uma resposta do governo, "levará outro laudo disciplinar por recusa".

"Eles também dizem ter a famosa opinião favorável ao antiterrorismo que dizem não existir, mas sim, parece que existe", finalizou.

Na semana passada, Battisti já havia revelado que se sente em "perigo" em ficar perto de jihadistas na cadeia, porque já foi alvo de ameaças por parte dos terroristas.

O italiano, que foi condenado à prisão perpétua pelo assassinato de quatro pessoas na década de 1970, foi transferido do presídio de Oristano, na Sardenha, no último dia 12 de setembro.