Mundo

11/08/2020 as 16:30

Multidão presta homenagem às vítimas de explosão em Beirute

Grupo fez passeata e respeitou 1 minuto de silêncio no Líbano

Agência: Ansa
Foto: EPA / Ansa<?php echo $paginatitulo ?>

Milhares de pessoas se reúnem nesta terça-feira (11) em Beirute, capital do Líbano, para prestar uma homenagem às vítimas da explosão que devastou a região e matou mais de 200 cidadãos no último dia 4 de agosto.

O grupo realizou uma passeata perto do porto devastado, lembrando todos que perderam a vida na tragédia. A cidade ainda respeitou um minuto de silêncio, às 18h06 locais, horário em que mais de 2 mil toneladas de nitrato de amônio explodiram no porto de Beirute, onde estavam armazenadas por mais de seis anos sem a devida segurança.

No mesmo momento, os sinos da igreja da capital tocaram e os alto-falantes da mesquita recitaram uma oração. As pessoas carregavam cartazes e retratos com as fotos das vítimas.

De acordo com um jornalista da ANSA, entre as centenas de pessoas aglomeradas na famosa Praça dos Mártires, palco dos diversos protestos contra o governo nos últimos dias, pouquíssimas respeitaram a homenagem.

Os vários grupos de manifestantes e ativistas se reuniram também nas várias zonas da praça à espera de se deslocarem para a área próxima ao Parlamento, onde tem sido registrados confrontos com a polícia.

Os protestantes continuam expressando sua indignação com o governo e instituições do Líbano, acusados de serem responsáveis pelo desastre causado pela devastadora explosão.

Uma vigília à luz de velas foi planejada para a noite desta terça. A explosão gerou indignação contra os principais líderes políticos e agências de segurança, e levou à renúncia do governo. Na esteira do desastre, documentos que vieram à tona mostram que as principais autoridades libanesas sabiam da existência do estoque no coração de Beirute, perto de áreas residenciais, e nada fizeram a respeito.