Mundo

13/07/2020 as 12:27

Cenas de policial pressionando pescoço de mais um homem negro nos EUA geram protestos

Um dos agentes coloca o cotovelo e depois o joelho sobre o pescoço do homem, que não demonstra estar resistindo

Agência Sputnik
Foto: © AP Photo / Matt Rourke / SPUTNIK<?php echo $paginatitulo ?>

Um vídeo que mostra um policial imobilizando um homem negro com seu joelho pressionando o pescoço do indivíduo provocou protestos nas redes sociais e do movimento Black Lives Matter. 
O grupo pediu a suspensão dos oficiais envolvidos no caso. No vídeo, gravado por um motorista que passava por uma rua de Allentow, na Pensilvânia, é possível ver três policiais (dois homens e uma mulher) prendendo um homem negro. 

Um dos agentes coloca o cotovelo e depois o joelho sobre o pescoço do homem, que não demonstra estar resistindo. O fato ocorreu do lado de fora de um hospital da cidade de Allentow.

A cena lembra a abordagem policial que causou a morte do afro-americano George Floyd em maio deste ano, caso que gerou uma onda de protestos antirracistas nos EUA e em várias cidades do mundo. 

Manifestação em frente à delegacia
O grupo Black Lives Matter (Vidas Negras Importam) exigiu uma investigação sobre o caso. Houve um protesto em frente à delegacia de Allentown na noite de sábado (12). O prefeito da cidade e o chefe da polícia participaram do ato. O movimento planeja fazer uma marcha nesta segunda-feira (13).

No domingo (12), a polícia local divulgou um comunicado afirmando que o caso estava sendo investigado e os vídeos que mostram o ocorrido seriam analisados. 

A polícia explicou que os agentes estavam do lado de fora do hospital quando viram um homem cambaleando e vomitando. Os oficiais foram conversar com o homem, que teria cuspido e xingado os policiais. Como o indivíduo não obedecia aos pedidos dos agentes, os oficiais foram tiveram que contê-lo, segundo a versão da polícia. 

Homem foi atendido e liberado
Não fica claro pelas imagens quanto tempo o agente ficou com o joelho pressionando o pescoço do homem, que foi atendido no hospital e depois liberado. 

De acordo com o protocolo de segurança da polícia da região, divulgado cinco semanas após a morte de Floyd, imobilizações com uso do joelho sobre o pescoço estão proibidas.