Mundo

25/02/2020 as 09:09

Ex-presidente do Egito, Hosni Mubarak morre aos 91 anos

Mubarak governou o Egito por 30 anos, mas foi deposto após intensos protestos contra seu governo em 2011, quando foi preso

Agência Sputnik
Foto: © Sputnik /<?php echo $paginatitulo ?>


O ex-presidente do Egito, Hosni Mubarak, morreu aos 91 anos de idade. Ele havia sido internado no hospital e estava recebendo tratamento intensivo há alguns meses, segundo emissora estatal de rádio e TV do Egito.


Mubarak governou o Egito por 30 anos, mas foi deposto após intensos protestos contra seu governo em 2011, quando foi preso. Em 2011, o ex-presidente foi diagnosticado com câncer de estômago. Com isso, sua saúde foi se deteriorando, e pouco depois de ser condenado pelo suposto assassinato de manifestantes, ele teria sofrido uma parada cardíaca.

Mubarak havia sido condenado a prisão perpétua em 2012 por ordenar o assassinato de 239 manifestantes durante a revolta popular que provocou sua queda.

Um novo julgamento ocorreu em 2014 a pedido do tribunal de apelação, resultando em um apelo do Ministério Público, seguido de um julgamento final que absolveu o ex-presidente de grande parte das acusações, em 2017.

Desde que deixou a prisão, o ex-presidente poucas vezes foi visto em público. Em 2018, Mubarak testemunhou no julgamento de seu sucessor, Mohammed Morsi.

A morte de Mubarak ocorreu dias depois de seus filhos serem absolvidos da negociação ilícita de ações durante a venda de um banco quatro anos antes da revolta de 2011.

Gamal e Alaa Mubarak, além de outras sete pessoas, eram acusados de combinar a aquisição da maioria das ações de um banco egípcio através de empresas-fachada, sem declarar isso em bolsa, como obriga a lei.

Mubarak era um forte opositor dos grupos islâmicos e um aliado dos EUA na região. Contudo, os EUA haviam pressionado o ex-presidente a renunciar após os protestos em 2011.