Mundo

17/01/2020 as 12:50

Reportado envio de comboio militar e logístico dos EUA a províncias sírias ricas em petróleo

A decisão de Trump de retirar a maior parte das forças norte-americanas do nordeste da Síria colocou os curdos em perigo

Agência: Ansa
Foto: © Sputnik / Mikhail Voskresensky<?php echo $paginatitulo ?>

No início desta semana, em entrevista ao canal Fox News, o presidente dos EUA, Donald Trump, voltou a salientar a política de sua administração de "captura" do petróleo sírio, insinuando que Washington poderá não devolvê-lo aos seus proprietários legítimos.

A agência de notícias estatal síria SANA relatou na quinta-feira (16) que os Estados Unidos enviaram um comboio de 75 unidades militares e equipamento logístico à província síria Deir ez-Zor e a província Al-Hasakah, ambas abundantes em petróleo.

De acordo com testemunhas da cidade síria nordestina de Qamishli, o comboio de veículos atravessou na noite de ontem o posto de controle fronteiriço de Semalka em direção a duas bases norte-americanas nestas duas províncias.
No fim de dezembro, a assessora do presidente sírio, Bouthaina Shaaban, declarou estar considerando entrar com uma ação judicial internacional contra governo dos EUA por saquearem recursos petrolíferos sírios.

Anteriormente, o presidente dos EUA anunciou a retirada de tropas americanas da Síria, vindo, posteriormente, a retroceder e deixar uma parte do contingente nos campos de petróleo do país árabe.

A decisão de Trump de retirar a maior parte das forças norte-americanas do nordeste da Síria colocou os curdos em perigo, perante uma operação militar turca lançada contra eles em outubro de 2019.