Mundo

07/09/2019 as 08:58

Irã utilizará mais centrífugas para enriquecer urânio

Até recentemente, o país respeitava o limite de enriquecimento de 3,67%

fonte
Foto: © AFP 2019 / ATTA KENARE<?php echo $paginatitulo ?>

Em comunicado de imprensa, autoridade iraniana disse que seu país usará novas centrífugas para o enriquecimento de urânio e que acumulará o urânio gasto.
O programa nuclear iraniano deverá sofrer novas mudanças. Segundo Behrouz Kamalvandi, porta-voz da Organização de Energia Atômica do Irã, o país está dando passos atrás em relação aos compromissos firmados no Plano de Ação Conjunto Global (JCPOA), mais conhecido como acordo nuclear do Irã.

O porta-voz confirmou que o Irã é capaz de enriquecer urânio a 20% e ainda mais, porém neste momento não tenciona fazê-lo.

"O país é capaz de aumentar o nível de enriquecimento de urânio não só para 20%, mas muito mais", disse Kamalvandi.

Até recentemente, o país respeitava o limite de enriquecimento de 3,67%.

O país pretende usar 30 centrífugas no processo de enriquecimento, 20 centrífugas a mais do que o previsto pelo JCPOA. Tal passo dará ao país a capacidade de produzir urânio enriquecido acima de 20%.

Compromissos

A estratégia seria uma forma do Irã se afastar cada vez mais do JCPOA após a saída unilateral dos Estados Unidos em 2018. No entanto, as autoridades iranianas asseguraram que o país manterá as portas de suas instalações nucleares abertas para inspeções, publicou a agência AP.

"Em relação ao monitoramento e acesso da Agência Internacional de Energia Atômica está claro que o compromisso [do Irã] com a transparência [de seu programa nuclear] continuará o mesmo que antes", disse Kamalvandi.

Quanto aos compromissos com o JCPOA, Kamalvandi deixou claro que seu país está disposto a se manter como parte do acordo se as outras partes não abandonarem seus compromissos.