Mundo

31/10/2018 as 11:17

De freira à atriz pornô: colombina deixa convento, mas não perde fé

Em Urabá, Yudy Pineda começou a estudar em um colégio que recebia visitas de freiras

Agência Sputnik
Foto: © AFP 2018 / GIULIO NAPOLITANO<?php echo $paginatitulo ?>

Católica devota desde infância, após passar oito anos em convento, ela decidiu se dedicar a filmes para adultos. Em entrevista à Rádio Caracol a mulher relatou como decidiu mudar radicalmente sua vida e como combina novo trabalho com a fé.


Yudy Pineda, de 28 anos de idade, é oriunda de uma aldeia indígena de Ituango, Colômbia. Quando Yudy tinha dois anos, a sua família teve que mudar para a região de Urabá por causa da violência.

Em Urabá, Yudy Pineda começou a estudar em um colégio que recebia visitas de freiras. A dedicação chamou a sua atenção e aos dez anos ela se uniu ao convento. Foram oito anos muito agradáveis para a jovem, até que ela se apaixonou por um professor que dava aulas de catecismo preparando crianças para a primeira comunhão.

A paixão falou mais alto e ela decidiu abandonar o convento, pois sentia "que não era correto o que estava fazendo".

Passado algum tempo, quando vivia em Medelim, uma amiga a aconselhou a se tornar modelo de webcam, dizendo que dá para ganhar muito dinheiro. Foi assim que ela começou a sua carreira.

Inicialmente, a colombiana não ganhava muito bem e até entrou em depressão. Pouco depois, ela conheceu Juan Bustos da indústria de "webcam" e até entrou na "universidade" dedicada a este negócio.

Como resultado, o seu trabalho se tornou lucrativo. Agora ela trabalha 40 horas por quinze dias, fazendo transmissões on-line: desnuda, usando vibradores, dançando e modelando. Com o trabalho, Pineda, mãe solteira, consegue manter seus dois filhos.