Mundo

08/02/2018 as 22:18

Presidente das Maldivas envia emissários para explicar crise

Abdulla Yameen decretou estado de emergência e prendeu juízes

Agência Ansa
Foto: Ansa<?php echo $paginatitulo ?>

O presidente das Maldivas, Abdulla Yameen, anunciou nesta quinta-feira (8) o envio de emissários oficiais para três países "amigos": Arábia Saudita, China e Paquistão.

Segundo um comunicado do governo, o objetivo da ação é "fornecer atualizações sobre a situação atual" do país, cujo mandatário declarou estado de emergência na última segunda (5).

A crise nas Maldivas se agravou após a Suprema Corte ordenar a reabilitação de 12 deputados de oposição e a anulação das condenações contra nove pessoas, incluindo o ex-presidente Mohamed Nasheed, que vive no exílio no Reino Unido desde 2016, quando recebeu licença médica para deixar a cadeia.

Depois da decisão da Suprema Corte, a polícia prendeu o mandatário e outro juiz do tribunal. Primeiro presidente democraticamente eleito no país insular, Nasheed foi considerado culpado de "terrorismo" por ter ordenado a prisão de um magistrado acusado de corrupção e abuso de poder.

A sentença foi de 13 anos de prisão, porém o ex-mandatário afirma ser alvo de perseguição política. Para se explicar aos governos de Arábia Saudita, China e Paquistão, Yameen enviou, respectivamente, seus ministros do Desenvolvimento Econômico, da Agricultura e das Relações Exteriores.