Geral

31/07/2020 as 12:18

Inscrições do Fies terminam nesta sexta-feira

De acordo com a Receita Federal, a apreensão foi feita após análise da carga registrada no Porto Seco de Bauru

fonte
Foto: Divulgação<?php echo $paginatitulo ?>

Por Rayssa Motta
Três pessoas foram presas na tarde desta quinta-feira, dia 30, em Bauru, município do interior de São Paulo, por falsidade na exportação de esmeraldas. A Receita Federal e a Polícia Federal (PF) apreenderam 2,5 quilos das pedras preciosas que seriam enviadas ao exterior. Os agentes apontaram indícios de interposição fraudulenta - quando "laranjas" são usados para ocultar os reais compradores e vendedores das pedras.

De acordo com a Receita Federal, a apreensão foi feita após análise da carga registrada no Porto Seco de Bauru. O auditor fiscal responsável pela liberação das pedras suspeitou do valor declarado: 10,8 milhões de dólares, o equivalente a aproximadamente R$ 60 milhões.

O fiscal verificou que o exportador não dispunha de capacidade econômica para aquisição das mercadorias e que o comprador no exterior, um brasileiro residente no México, tampouco poderia fazer uma compra desse valor.

O gemólogo credenciado pela Receita Federal avaliou que as pedras têm valor comercial de no máximo R$ 417 mil, cem vezes menor do que o declarado. Diante do flagrante da fraude, o exportador e o despachante, que mora no Rio de Janeiro, foram presos. Uma terceira pessoa envolvida no suposto esquema e estava presente no momento da operação também foi detida pelas autoridades.