Geral

02/07/2020 as 19:44

Estudo detecta coronavírus em amostra do esgoto de Florianópolis de novembro de 2019

Os autores do trabalho encontraram o RNA do vírus em amostras do esgoto da capital catarinense

fonte
Foto: © REUTERS / Anton Vaganov / SPUTNIK<?php echo $paginatitulo ?>

Um estudo das Universidades Federal de Santa Catarina (UFSC) e de Burgos, na Espanha, detectaram a presença do vírus SARS-CoV-2 no esgoto de Florianópolis em novembro do ano passado. 
O primeiro caso registrado do novo coronavírus no Brasil é de 26 de fevereiro, mas especialistas acreditam que o vírus já circulava no país em janeiro. Nas Américas, o primeiro contágio oficial ocorreu em 21 de janeiro, nos Estados Unidos. 

A pesquisa, realizada pelo Laboratório de Virologia Aplicada da UFSC em parceria com a instituição espanhola, foi publicada na segunda-feira (29) e ainda precisa ser revisada por outros especialistas. Os autores do trabalho encontraram o RNA do vírus em amostras do esgoto da capital catarinense. 

O resultado significa que o coronavírus chegou ao Brasil e às Américas bem antes do que os especialistas acreditavam. 

Em Santa Catarina, o primeiro caso da COVID-19 informado pelas autoridades é de 4 de março, 97 dias depois da coleta da amostra do esgoto de Florianópolis. 

Vírus pode ter surgido no Brasil?
Segundo o jornal O Globo, os pesquisadores examinaram amostragens de esgoto bruto obtidas mensalmente entre 30 de outubro de 2019 e 4 de março deste ano. O novo coronavírus foi detectado a partir do dia 27 de novembro. 

A autora do estudo, a virologista e professora da UFSC Gislaine Fongaro, disse ter certeza de que se trata do SARS-CoV-2. Segundo ela, o resultado não significa que o novo coronavírus surgiu no Brasil. De acordo com especialistas, a pandemia da COVID-19 teve início em dezembro do ano passado em Wuhan, na China. 

A cientista acredita que se outros países fizerem estudos similares irão encontrar resultados parecidos. 

"Acredito que se todos nós conseguirmos acessar esgotos retroativos, a grande maioria vai encontrar o coronavírus. Não significa que foi no Brasil o primeiro lugar em que ele apareceu. Foi um dos primeiros países que avaliou e achou", disse Fongaro, segundo publicado pelo jornal O Globo.