Geral

25/03/2020 as 13:34

'Recebi ataque descontrolado do presidente', diz Doria sobre reunião com Bolsonaro

O tucano disse ainda que recebeu um "ataque descontrolado do presidente" durante a reunião.

Agência Sputnik
Foto: © AP Photo / Andre Penner / SPUTNIK<?php echo $paginatitulo ?>

'Recebi ataque descontrolado do presidente', diz Doria sobre reunião com Bolsonaro - Sputnik Brasil


O governador de São Paulo, João Doria (PSDB-SP), disse nesta quarta-feira (25) que a postura do presidente Jair Bolsonaro na reunião por videoconferência com governadores do Sudeste foi "decepcionante".


"Decepcionante a postura do presidente Jair Bolsonaro na reunião que tivemos há pouco com governadores do Sudeste para tratar sobre o combate ao coronavírus. Levamos as solicitações do governo de São Paulo e nosso posicionamento sobre a forma como a crise deve ser enfrentada", disse Doria pelo Twitter.



Decepcionante a postura do Presidente @jairbolsonaro na reunião que tivemos há pouco com Governadores do Sudeste para tratar sobre o combate ao coronavírus. Levamos as solicitações do Governo de SP e nosso posicionamento sobre a forma como a crise deve ser enfrentada.
— João Doria (@jdoriajr) March 25, 2020
​O tucano disse ainda que recebeu um "ataque descontrolado do presidente" durante a reunião.

"Recebi como resposta um ataque descontrolado do presidente. Ao invés de discutir medidas para salvar vidas, preferiu falar sobre política e eleições. Lamentável e preocupante. Mais do que nunca precisamos de união, serenidade e equilíbrio para proteger vidas e preservar empregos", complementou o governador na rede social.

'Demagogia barata'

Segundo o jornal O Globo, Bolsonaro acusou Doria de usar de "demagogia barata". O presidente afirmou também que o governador "não tem responsabilidade" e "não tem altura para criticar o governo federal".

Em tom de voz elevado, de acordo com a publicação, Bolsonaro disse que Doria assumiu "postura completamente diferente" desde o resultado das eleições de 2018. Na campanha, o então candidato ao governo de São Paulo apoiou Bolsonaro, gerando o movimento BolsoDoria.

"Guarde essas suas observações para as eleições de 2022, quando vossa excelência poderá destilar todo o seu ódio e demagogia. Nós aqui temos responsabilidade", afirmou o presidente.

Antes da resposta de Bolsonaro, Doria cobrou do presidente mais liderança e criticou o pronunciamento à nação feito pelo chefe de Estado na terça-feira (24).

'Presidente tem que dar o exemplo'

"Na condição de cidadão, de brasileiro, e também de governador, início lamentando os termos do seu pronunciamento à nação. O senhor como presidente da República tem que dar o exemplo. Tem que ser mandatário para comandar, para dirigir, liderar o país, e não para dividir ", afirmou o governador.

Além de Doria, estavam presentes na reunião os governadores do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), e do Espírito Santo, Renato Casagrande (PSB).