Geral

13/03/2019 as 13:06

2 adolescentes abrem fogo em escola de Suzano; 10 mortes são registradas

Tiros deixam ao menos dez mortos em escola de Suzano, no interior paulista.

Agência © Sputnik
Foto:© REUTERS / Amanda Perobelli<?php echo $paginatitulo ?>

Tiros deixam ao menos dez mortos em escola de Suzano, no interior paulista.
Segundo informações da polícia, há crianças entre as vítimas dos disparos realizados dentro da Escola Estadual Raul Brasil, conforme o portal G1.

Dois adolescentes invadiram encapuzados e abriram fogo, matando oito pessoas e deixando outras 23 feridas dentro da Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano, na Grande São Paulo. Logo após matarem os estudantes, os dois adolescentes cometeram suicídio. 

"Dois encapuzados entraram na escola Raul Brasil, aparentemente dois adolescentes, eles se mataram. Efetuaram diversos disparos", declarou Cibele Marsolla, capitã da Polícia Militar.

O tiroteio teria acontecido durante o intervalo dos alunos, por volta das 9h30 desta quarta-feira (13), segundo o UOL. 

Um vídeo contendo imagens fortes foi divulgado pelo usuário Motorola Brasil no YouTube, mostrando alunos e funcionários correndo, momentos após o ataque.

Até o momento, a informação é de que seis vítimas eram alunos, enquanto que as outras duas eram funcionárias da escola.

Pouco antes dos disparos na escola, a polícia foi acionada para conferir outra ocorrência envolvendo disparos de arma de fogo, nas proximidades da escola, afirmou a capitã Cibele, da comunicação da Polícia Militar.

"Mas ainda não podemos precisar se os casos estão relacionados. Os policiais estavam indo para esse primeiro chamado e ouviram gritos de crianças. Foram então até a escola, onde os dois criminosos acabaram se matando", afirmou a capitã.

Dois helicópteros águia e três unidades do SAMU foram deslocados ao local, além das equipes dos bombeiros e seis unidades de resgate.

A Polícia Militar isolou a instituição de ensino, que está cercada de alunos e funcionários.

Dentro da escola, foi encontrado um arco e flecha, além de garrafas que aparentam ser coquetéis Molotov, um possível material explosivo e um revólver calibre 38, informou o coronel da Polícia Militar, Marcelo Salles. 

O governador de São Paulo, João Dória, está a caminho do local em um helicóptero, juntamente com o secretário Estadual de Educação, o secretário de Segurança e o coronel Salles.