Geral

11/01/2019 as 19:01

'Deixar de ir seria covardia', diz Gleisi Hoffmann sobre presença em posse de Maduro

A congressista afirmou no Twitter que não estar em Caracas seria uma concessão à direita

Agência © Sputnik
Foto: Geraldo Magela/Agência Senado<?php echo $paginatitulo ?>

A presidente do PT, senadora e deputada federal eleita Gleisi Hoffmann defendeu sua posição de participar da posse do presidente venezuelano Nicolás Maduro. A congressista afirmou no Twitter que não estar em Caracas seria uma concessão à direita.Antes de se manifestar no Twitter, a presidente do PT também assinou uma nota elencando os motivos de ter viajado à Venezuela.

O texto ressalta a "posição agressiva do governo Bolsonaro contra a Venezuela" e "a política intervencionista e golpista incentivada pelos Estados Unidos".

Segundo a Folha de S. Paulo, a presença de Hoffmann não foi uma decisão unânime dentro do PT. 

Maduro assumiu seu segundo mandato presidencial na Venezuela sob fortes críticas da comunidade internacional. A União Europeia e a Organização dos Estados Americanos (OEA) pediram a realização de novas eleições e criticaram o mandatário venezuelano. 

Em 2017, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou não descartar a "opção militar" para lidar com a instabilidade em Caracas.