Geral

18/09/2018 as 17:31

Casa de mãe solteira é 'fábrica de desajustados', diz Mourão

Vice de Bolsonaro também chamou países africanos de "mulambada"

Agência: AnsaFlash / Conteúdo Licenciado
Foto: Divulgação<?php echo $paginatitulo ?>

(ANSA) - O candidato à vice-presidência na chapa de Jair Bolsonaro (PSL), general Hamilton Mourão, afirmou nesta segunda-feira (17) que famílias pobres compostas apenas pela "mãe e a avó" são "fábricas de desajustados" que tendem a "ingressar" no narcotráfico.
    "A partir do momento em que a família é dissociada, surgem os problemas sociais. Atacam eminentemente nas áreas carentes, onde não há pai e avô, é mãe e avó. E, por isso, torna-se realmente uma fábrica de elementos desajustados que tendem a ingressar nessas narcoquadrilhas", disse o candidato em um evento do Sindicato da Habitação (Secovi), em São Paulo.
    A declaração gerou polêmica nas redes sociais, principalmente entre as eleitoras. A presidenciável da Rede, Marina Silva, defendeu a "valentia" das mulheres. "É uma afronta chamar de desajustados os filhos de 11,6 milhões de mulheres que chefiam lares. Elas enfrentam sozinhas todas as dificuldades para dar um futuro a filhos e netos. É da valentia dessas mães e avós que nasce o milagre da sobrevivência de milhões de pessoas", escreveu a candidata em seu perfil no Twitter.
    A vice na chapa de Ciro Gomes (PDT), Kátia Abreu, também rebateu a declaração de Mourão, afirmando que ela "criou três filhos sozinha". No mesmo evento, o general ainda afirmou que uma das propostas da chapa de Bolsonaro é realizar acordos bilaterais com países desenvolvidos, chamando as nações emergentes de "mulambada".
    "Partimos para aquela diplomacia que foi chamada de sul-sul, e aí nos ligamos com toda a mulambada, me perdoe o termo, existente do outro lado do oceano e do lado de cá que não resultaram em nada, só em dívidas, e estamos tomando calote", disse. Mourão afirmou que o termo "mulambada" foi utilizado apenas para o auditório ficar mais "satisfeito". (ANSA)