Esportes

19/01/2021 as 10:58

Trump retira restrições de viagens do Brasil; Biden vai vetar

Medida também liberou viajantes da UE e Reino Unido

Agência: Ansa
Foto: EPA / Ansa /ansausers/brasil/flash/brasi<?php echo $paginatitulo ?>

O Milan anunciou oficialmente nesta terça-feira (19) a contratação do atacante Mario Mandzukic. O croata de 34 anos assinou um vínculo válido até o final da atual temporada e vestirá a camisa número nove.

Mandzukic estava sem clube desde que deixou o Al-Duhail, do Catar, no meio do ano passado. O croata também já defendeu Bayern de Munique,Wolfsburg, Juventus e Atlético de Madrid.

Em sua passagem por Turim, que foi entre 2015 e 2019, o atacante venceu duas Supercopas da Itália, quatro Campeonatos Italianos e três Copas da Itália. Além disso, foi vice-campeão da Liga dos Campeões em 2017.

O sueco Zlatan Ibrahimovic, novo companheiro de equipe de Mandzukic, comentou sobre a chegada do atacante.

"Mario Mandzukic já assinou o contrato, vai vir para o Milan. Agora seremos dois para assustar os adversários", disse Ibra depois da vitória de ontem (18) sobre o Cagliari.

O novo jogador do Milan terá a missão de tentar quebrar a "maldição" da camisa número nove. Depois da aposentadoria de Filippo Inzaghi, nenhum jogador que usou a numeração conseguiu repetir as boas atuações do ex-centroavante rossonero.

Em uma ótima fase nesta temporada, o Milan é o líder da Série A, com 43 pontos, três na frente da segunda colocada e grande rival Inter de Milão.

Em um de seus últimos atos, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, retirou na noite desta segunda-feira (18) as restrições de viagens por conta da pandemia de Covid-19 do Brasil, União Europeia, da Área Schengen e do Reino Unido a partir do dia 26 de janeiro - uma semana após deixar o cargo.

As proibições permanecem apenas para China e Irã.

No entanto, Jen Psaki, a porta-voz do presidente eleito, Joe Biden, informou que o novo governo vai vetar a medida por conta do andamento da crise sanitária mundial.

"Com a piora da pandemia, e mais variantes contagiosas aparecendo em todo o mundo, essa não é a hora de suspender restrições sobre viagens internacionais", escreveu em sua conta no Twitter.

A nota oficial assinada por Trump e pelo secretário de Saúde e Serviços Humanos, Alex Azar, traz que a decisão para retirar as restrições desses países é motivada por eles serem de "alta confiança" para aplicar a nova regulamentação sanitária imposta nos Estados Unidos a partir do dia 26 de janeiro.

As novas regras, entre outros pontos, exigem um teste negativo para o coronavírus Sars-CoV-2 realizado em até três dias antes da viagem e um outro feito em até cinco dias após a chegada ao território norte-americano.

A proibição para visitantes brasileiros irem aos EUA por motivos não essenciais entrou em vigor em maio - apenas residentes ou pessoas com motivo comprovado de trabalho podem entrar. Já a os países europeus ainda vetam a entrada de norte-americanos por motivos não essenciais.

Os Estados Unidos são os mais afetados pela pandemia de Covid-19 no mundo, com mais de 24 milhões de casos confirmados e quase 400 mil mortes.