Esportes

13/07/2020 as 17:23

Imprensa internacional destaca batida entre Vettel e Leclerc

Os dois pilotos bateram na 1ª volta e abandonaram a corrida

Agência: Ansa
Foto: Ansa<?php echo $paginatitulo ?>

A colisão entre os dois pilotos da Ferrari, Sebastian Vettel e Charles Leclerc, na primeira volta do Grande Prêmio da Estíria de Fórmula 1, na Áustria, foi destaque em diversos jornais pelo mundo.

O espanhol "Marca" definiu a batida como um "pesadelo vermelho". Ainda na Espanha, o jornal "As" trouxe como manchete a frase: "As Ferraris se jogam para fora".

Já na França, o "L'Equipe" afirmou que "o fracasso" da Ferrari no GP da Estíria mostra que a escuderia está em um túnel "cuja saída está se afastando dia após dia".

O jornal britânico "Daily Mail" destacou a declaração de Leclerc após o acidente em Spielberg. Na oportunidade, o monegasco assumiu total responsabilidade pelo que aconteceu.

"Desculpas não são suficientes em momentos como este. Estou decepcionado comigo mesmo e decepcionado com a equipe", disse Leclerc.

O ex-piloto da Ferrari Jean Alesi comentou sobre o acidente que tirou os dois pilotos da escuderia italiana da corrida.

"Não foi uma boa imagem, mas o problema é que, quando você começa tão atrás do grid, sempre há a possibilidade de tocar em alguém. Mais do que a pressão sobre os pilotos, é que o carro nasceu mal. A falta de desempenho pesa mais do que a pressão sobre eles. As soluções trazidas pelos engenheiros não funcionam e os motoristas não são culpados. Porém, a Ferrari tem a possibilidade e os recursos para se recuperar", disse o ex-piloto francês em entrevista à rádio "Anch'io".

O empresário Flavio Briatore também comentou sobre o acidente durante a transmissão do "La Politica nel Pallone". Na oportunidade, o italiano condenou os pilotos da Ferrari.

"Leclerc certamente cometeu o erro desta vez, ele estava tentando entrar em um buraco onde não havia espaço. Vettel sabe que ele vai embora e não vai ajudar Leclerc, mas Sebastian não achava que alguém o atacaria dessa maneira. Foi um desastre. Esses caras têm que respeitar o trabalho da equipe, eu teria imposto uma multa salgada de 5 a 10% de seus salários", comentou o ex-chefe de equipe das escuderias Benetton e Renault.

Partindo em 14º, Leclerc tentou aproveitar o tumulto pós-largada para ganhar a posição do alemão, que começou o GP em 10º. Porém, com pouco espaço na curva, o monoposto do monegasco acertou a asa posterior de Vettel, que levou o carro para os boxes e abandonou.