Esportes

25/03/2020 as 13:48

Maldini relata como é enfrentar coronavírus

Ex-zagueiro do Milan criticou as precauções tardias da Itália

Agência: Ansa
Foto: Ansa<?php echo $paginatitulo ?>

(ANSA) - Se recuperando do novo coronavírus, o ex-zagueiro e atual diretor-técnico do Milan, Paolo Maldini, falou nesta terça-feira (24) sobre como é conviver com a doença. Além disso, o ídolo rossonero criticou a demora da Itália para tomar medidas de precaução.

Assim como milhares de italianos, Maldini testou positivo para a Covid-19 no sábado (21) e imediatamente foi colocado em quarentena. O filho do ex-zagueiro, Daniel, de 18 anos de idade, também contraiu a doença.

Em uma entrevista ao jornal "Corriere della Sera", Maldini afirmou que está se sentindo bem e que deverá estar 100% recuperado em uma semana. O ex-atleta ainda explicou como é conviver com o coronavírus.

"Como todos os atletas, eu conheço meu corpo. As dores são particularmente fortes, sentimos um aperto no peito. É um novo vírus, as lutas físicas contra um inimigo que não conhece. Tive os primeiros sintomas em 5 de março, dor nas articulações e músculos, 38,5 ° de febre, não fiz o teste até terça-feira e o veredicto de positividade chegou dois dias depois. Idem para o meu filho Daniel, que teve uma forma mais fraca", disse Maldini.

O ídolo do Milan também criticou a demora das autoridades italianas de terem tomado medidas para combater a doença. Segundo Maldini, o futebol "deveria ter parado muito antes".

"O futebol deveria ter parado muito antes. Jogar de portões fechados é um atentado aos jogadores e à própria torcida. Ter portões abertos na partida entre Liverpool e Atlético de Madrid pela Liga dos Campeões, com quatro mil torcedores chegando na Inglaterra da Espanha, país que já era uma zona de foco do vírus, foi uma loucura. O mesmo vale para Atalanta x Valencia, que foi uma das causas para o surto em Bergamo", afirmou o ex-jogador.

Atualmente com 51 anos de idade, Maldini disputou mais de 900 partidas pelo Milan em 25 temporadas pelo time rossonero. Ele também conquistou mais de 20 títulos, entre eles sete Campeonatos Italianos e cinco Liga dos Campeões.

Segundo a Defesa Civil da Itália, o país contabiliza 69.176 contágios e 6.820 mortes em decorrência do novo coronavírus.(ANSA)