Esportes

21/04/2019 as 20:18

Fortaleza bate Ceará e Ceni é campeão cearense; Bahia fatura o seu 48º Estadual

Ceni soma 11 jogos invicto, sendo que o Fortaleza que não sofreu gols nos últimos seis

Agência: Estadão Conteúdo
Foto: Leonardo Moreira / Fortaleza EC<?php echo $paginatitulo ?>

Rogério Ceni conquistou seu segundo título no comando do Fortaleza. Neste domingo à tarde, o time comandando pelo ex-goleiro do São Paulo voltou a derrotar o Ceará, desta vez por 1 a 0, no Castelão, e faturou o 42º título do Campeonato Cearense na história do clube. O gol da partida foi marcado pelo ex-palmeirense Roger Carvalho logo no início da partida.

O Fortaleza volta a conquistar o torneio depois de dois anos. A última vez que levantou a taça foi em 2016, logo depois a aposentadoria de Rogério Ceni. Após rápida passagem pela direção técnica do São Paulo, ele acertou com o Fortaleza no começo do ano passado e havia conquistado o Brasileiro da Série B.

Ceni soma 11 jogos invicto, sendo que o Fortaleza que não sofreu gols nos últimos seis. O Fortaleza ainda está na semifinal da Copa do Nordeste - enfrenta o Santa Cruz, em partida única no Castelão - e, do outro lado, estão Botafogo-PB e Náutico, equipes que integram a Série C do Campeonato Brasileiro.

BAIANO - O futebol brasileiro teve outros 11 campeões estaduais neste domingo. Um dos destaques foi o Bahia. O time tricolor faturou a taça ao derrotar o Bahia de Feira, por 1 a 0, na Arena Fonte Nova, em Salvador. No primeiro jogo, a equipes haviam empatado por 1 a 1.

A curiosidade é que o gol da partida, anotado por Gilberto, veio em pênalti marcado pelo VAR. Depois, otambém viu um pênalti para o time do interior baiano, mas Vitinho cobrou e o goleiro Anderson defendeu.

Com o título baiano, o Bahia se tornou o segundo maior campeão estadual do Brasil, com 48 conquistas. O líder do ranking é o ABC, com 55.

PARANAENSE - Em Curitiba, o Athletico faturou o bicampeonato paranaense. Usando um time reserva, chamado de aspirantes, devolveu o 1 a 0 sofrido em Toledo, na Arena da Baixada. Nos pênaltis venceu por 6 a 5.

Adriano chutou a sexta cobrança do Toledo e o goleiro Léo defendeu com os pés. Depois, Khellven acertou pela sexta vez para o rubro-negro. Os rubro-negros levantaram a taça pela 25ª vez. O maior campeão é o rival Coritiba, com 38 títulos.

PERNAMBUCANO - Também nos pênaltis, o Sport sofreu para conquistar o título Pernambucano em 2019 na Ilha do Retiro. Depois de sair na frente no começo da partida, o rubro-negro tomou a virada para o Náutico, perdeu por 2 a 1, mas ficou com o título ao vencer por 4 a 3 nas penalidades. O Náutico perdeu duas penalidades, enquanto os donos da casa fizeram todos.

GOIANO - O Goiás perdeu a chance de faturar o segundo pentacampeonato estadual. Na Serrinha, em Goiânia, o time esmeraldino precisava reverter uma desvantagem de 3 a 0, não conseguiu reagir e acabou perdendo para o Atlético-GO, por 1 a 0

O Atlético chegou à sua 14ª conquista e acabou com a confiança do Goiás antes do retorno à elite do Campeonato Brasileiro. Os mais de oito mil torcedores esmeraldinos que estiveram na partida protestaram contra o técnico Maurício Barbieri, ex-Flamengo, e o goleiro Sidão, ex-São Paulo.

MATO-GROSSENSE - O Cuiabá faturou o tricampeonato mato-grossense ao empatar com o Operário, por 2 a 2, na Arena Pantanal, mas havia vencido o primeiro duelo por 2 a 0. Pela primeira vez na Série B do Campeonato Brasileiro, o Cuiabá não sabe o que é perder em nível estadual há quase dois anos. A última derrota do Dourado ocorreu no dia 7 de maio de 2017, no segundo jogo da final do Estadual, 1 a 0 para o Sinop, fora de casa, mas o Cuiabá ficou com o título nos pênaltis.