Esportes

12/02/2019 as 10:33

Palmeiras bate Bragantino no Pacaembu e se recupera de derrota no dérbi

O Bragantino só chutou uma vez com perigo na etapa inicial

Agência: Estadão Conteúdo
Foto: César Greco / Ag Palmeiras / Divulgação<?php echo $paginatitulo ?>

Por Ciro Campos
Jogou bem, ganhou com tranquilidade e convenceu. O Palmeiras conseguiu tudo isso nesta segunda-feira ao bater o Bragantino por 2 a 0 no Pacaembu, pelo Campeonato Paulista, no encerramento da 6ª rodada. A equipe dominou a partida e até poderia ter goleado, caso não tivesse sido tão displicente. Apesar disso, o time alviverde conseguiu completar a missão mais importante da noite: superar a atuação ruim da derrota para o Corinthians, na última rodada.

Com a arena cedida para o show do cantor Ed Sheeran, o Palmeiras se sentiu à vontade no Pacaembu. A equipe se impôs e conseguiu ganhar a partida com a tranquilidade quando se trata do confronto entre um grande contra um clube do interior.

Depois de nove dias sem jogar, o Palmeiras teve tempo para treinar e conseguiu mostrar um futebol melhor. O time conseguiu fazer tabelas rápidas, tinha Dudu e Gustavo Scarpa muito ativos em campo e conseguiu encurralar o adversário. Não foi necessário muito esforço para abrir 2 a 0 no primeiro tempo. O Bragantino só chutou uma vez com perigo na etapa inicial.

O primeiro gol foi de dar orgulho ao técnico Luiz Felipe Scolari O time saiu do campo de defesa com uma rápida troca de passes, até a bola chegar para Dudu bater cruzado, aos 7 minutos. O mesmo atacante também iniciou a jogada do segundo gol, ao tocar para Borja. O colombiano foi derrubado pelo goleiro e, no pênalti, Scarpa converteu para ampliar, aos 28.

O estilo de jogo fluído continuou no segundo tempo. Com Scarpa centralizado como armador, o time tinha movimentação e repertório de ataques, ora pela ponta ora de fora da área. Borja chegou a perder uma chance incrível, assim como Moisés quase fez um golaço. O desperdício de oportunidades não chegou a preocupar, pois o Bragantino incomodava mais pelo excesso de faltas do que pelas jogadas criadas.

A vantagem poderia ter sido bem maior. A facilidade em trocar passes, envolver a defesa e se aproximar do gol fez o Palmeiras prender demais a bola em alguns momentos. Por puro preciosismo o time não fez outros. Mas pouco importou. O que valeu foi ganhar, convencer e mostrar que a derrota no clássico ficou no passado.

Com o resultado, o Palmeiras retomou a liderança do Grupo B, com 13 pontos, dois acima do Novorizontino. Já o Bragantino figura na segunda colocação do Grupo C, com oito pontos, logo acima do Corinthians.

FICHA TÉCNICA:

PALMEIRAS 2 x 0 BRAGANTINO

PALMEIRAS - Fernando Prass; Marcos Rocha, Antônio Carlos, Edu Dracena e Victor Luís; Thiago Santos, Moisés (Bruno Henrique) e Gustavo Scarpa (Lucas Lima); Dudu (Carlos Eduardo), Felipe Pires e Borja. Técnico: Luiz Felipe Scolari.

BRAGANTINO - Alex Alves; Itaqui (Buiú), Lázaro, Junior Goiano e Léo Rigo; Klauber (Renan Paulino), Adriano Paulista (Jeferson Galego), Magno e Rafael Chorão; Matheus Peixoto e Wesley. Técnico: Marcelo Veiga.

GOLS - Dudu, aos 7, e Gustavo Scarpa (pênalti), aos 28 minutos do primeiro tempo.

CARTÕES AMARELOS - Itaqui, Lázaro, Magno, Antônio Carlos, Klauber.

ÁRBITRO - Vinícius Furlan.

RENDA - R$ 554.857,50.

PÚBLICO - 20.144 pagantes.

LOCAL - Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP).