Esportes

11/08/2017 as 19:55

Andressa de Morais avança à final do lançamento de disco no Mundial de Atletismo

De bom no estádio Olímpico, a classificação da paraibana Andressa de Morais para a final

fonte
Foto> Divulgação<?php echo $paginatitulo ?>

A sessão da manhã desta sexta-feira no Mundial de Atletismo, que está acontecendo em Londres, teve altos e baixos para o Brasil. De bom no estádio Olímpico, a classificação da paraibana Andressa de Morais para a final do lançamento do disco A brasileira garantiu a vaga em sua segunda tentativa ao obter 62,80 metros e ao superar a marca de corte de 62,50 metros.

Com o resultado, Andressa de Morais terminou em terceiro lugar no Grupo A e em oitavo no geral. "Conseguir a qualificação com certa tranquilidade dá um alívio e mostra que o trabalho de anos está aparecendo", comentou a brasileira, que defende o Pinheiros-SP e é treinada pelo cubano Julian Mejias. "Estou no melhor ano de minha carreira e espero fazer uma boa final", completou a atleta, que quebrou o recorde sul-americano da prova em junho com 64,68 metros, em Assunção, no Paraguai.

No grupo B, a gaúcha Fernanda Borges, da B3 Atletismo, ficou em 10.º lugar, com 58,51 metros, e não avançou à final, que está marcada para as 15h10 deste domingo (de Brasília), o último dia de disputa do Mundial.

No salto em altura masculino, quem ficou perto da classificação à final foram os brasileiros Talles Silva e Fernando Ferreira. Os dois passaram pelo sarrafo a 2,29 metros, mas não conseguiram o mesmo a 2,31 metros, marca mínima para garantir a classificação direta para a disputa por medalhas. Como apenas seis atletas fizeram o índice, seis vagas foram dadas aos seis melhores a 2,29 metros. Os dois perderam no desempate por terem precisado de mais saltos ao longo da disputa - Talles em 13.º e Fernando em 16.º lugar.

Nos 100 metros com barreiras feminino, Fabiana Moraes chegou em sétimo na primeira bateria das eliminatórias com 13s40, sendo apenas a 36.ª no geral. A última atleta a passar por tempo foi a holandesa Sharona Bakker, com 13s12. A melhor marca da carreira da brasileira (12s91) foi alcançada no evento-teste para os Jogos do Rio-2016.

Por fim, no decatlo, duas desistências. Jefferson Santos desistiu antes mesmo de começar a disputa, pois durante o aquecimento sentiu um desconforto na panturrilha e optou por não competir. Luiz Alberto de Araújo estreou nos 100 metros, sendo o quarto colocado na terceira bateria e o 19.º no geral. No salto em distância, segunda das 10 provas do evento combinado, queimou o primeiro salto e depois desistiu. Afirmou que sentiu dores no músculo posterior da coxa durante a corrida, recebeu atendimento médico entre uma prova e outra, mas piorou e também decidiu não seguir no Mundial.