Em Foco

08/11/2018 as 14:32

O amor eterno enquanto dure, feito canções

É um filme elegante, muito bem escrito, realizado e interpretado Tem diálogos ótimos

Fonte: Estadão Conteúdo
Foto: Reprodução<?php echo $paginatitulo ?>

Por Luiz Carlos Merten
Vencedor do prêmio da crítica como melhor filme brasileiro da recente Mostra de Cinema de São Paulo, o longa da diretora Joana Mariani foi escrito por ela para sua prima, Luiza Mariani. Na ficção concebida por Joana, Luiza grava a fita cassete com as canções de amor do título, como uma carta para o companheiro. Júlio Andrade é o ator, e a química entre ambos é muito forte.

Essa relação está acabando, na verdade, acabou, porque a fita foi gravada lá atrás e agora é encontrada por Marina Ruy Barbosa na casa - o apartamento - que vem ocupar com Bruno Gagliasso. A dupla é a mesma da novela O Sétimo Guardião, que estreia na segunda, 12, na Globo. Marina faz uma aspirante a escritora. O apartamento é compartilhado pelo casal e pelas caixas, que ainda não foram desempacotadas. A dupla jovem tem seus desentendimentos. Quanto tempo vai durar o amor?

É um filme elegante, muito bem escrito, realizado e interpretado Tem diálogos ótimos. A trilha de Maria Gadú é o que há de bom. De certa forma, é o Eu Te Amo do século 21. E Luiza, envolta na fumaça do cigarro - ela recém havia deixado de fumar - possui uma aura.

Todas as canções de amor

(Brasil / 2018, 90 min.)Dir. de Joana Mariani, com Marina Ruy Barbosa, Bruno Gagliasso, Luíza Mariani

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.