Economia

19/10/2020 as 11:20

Fundador da Qualicorp lança operadora de planos de saúde Qsaúde

Em nota, a empresa destaca que tem como objetivo oferecer um atendimento personalizado e humanizado

fonte
Foto: Divulgação<?php echo $paginatitulo ?>

Por Beth Moreira

O empresário José Seripieri Filho, fundador da Qualicorp, lançou ontem sua nova operadora de planos de saúde, a Qsaúde, que recebeu investimentos de R$ 120 milhões. Inicialmente voltado para a cidade de São Paulo, o novo serviço oferecerá planos com mensalidades a partir de R$ 246,39.

Em nota, a empresa destaca que tem como objetivo oferecer um atendimento personalizado e humanizado. Seus usuários serão atendidos por médicos de família da Clínica Einstein e contarão com telemedicina 24 horas via aplicativo, por meio do botão Qcuidado.

A nova empresa contará ainda com parceiros de atendimento renomados como os hospitais Albert Einstein, Oswaldo Cruz, HCor, Santa Catarina (pediatria), H.Olhos e as maternidades Pro Matre, Santa Joana e Santa Maria. Para realização de exames, participam os centros de diagnósticos Delboni, Salomão Zoppi e Lavoisier e o do próprio Einstein. A opção de rede credenciada se dá de acordo com a modalidade de plano contratada.

A nova empresa, lançada no Dia do Médico, terá ampla campanha publicitária criada pela agência África com o slogan "Qsaúde - Agora a sua saúde tem um plano". O casal Flávia Alessandra e Otaviano Costa foi o escolhido para apresentar a nova operadora de planos de saúde. O foco é a população da capital paulista que não tem plano de saúde ou que esteja insatisfeita com o seu plano atual.

Um ano após ter deixado a Qualicorp, que fundou em 1997, Seripieri Filho ficará à frente da empresa como presidente. Seu mantra é que o melhor caminho agora é o de um plano individual que efetivamente se importe com o cliente e cuide de sua saúde.

A nova empresa aposta ainda no fato de que a modalidade de planos individuais tem reajuste anual limitado pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), enquanto planos empresariais (oferecidos por empresas aos funcionários) e os voltados às PMEs não têm índices de reajuste anuais controlados pelo órgão regulador, mas por contratos celebrados entre as partes, normalmente mais altos.