Economia

08/03/2019 as 21:57

Rêgo Barros: Previdência pode aumentar R$ 5,8 mil no PIB per capita até 2023

O porta-voz da Presidência, Otávio Rêgo Barros, afirmou nesta sexta-feira, 8, que a proposta da reforma da Previdência apresentada pelo governo tem potencial para aumentar cerca de R$ 5,8 mil no PIB per capita até 2023. Ele disse também que se o texto que será analisado pelo Congresso for aprovado, poderá gerar 8 milhões de empregos no País. Rêgo Barros afirmou que o presidente Jair Bolsonaro está convicto de que os parlamentares "farão o seu papel e entrarão para a História" ao aprovar a proposta. "Os parlamentares farão seu papel ao criarem uma previdência mais justa e igualitária para todos. O presidente comentou comigo que está otimista", disse. O porta-voz destacou ainda que a reforma fará com que a população mais pobre seja a mais beneficiada e que preservará os direitos adquiridos por todos os cidadãos. A proposta também garantirá as regras de transição para quem já está no mercado de trabalho. Sobre um possível mapeamento da quantidade de votos que o governo já teria na Câmara para garantir a aprovação da reforma, Rêgo Barros afirmou não ter conhecimento sobre tal contagem. O porta-voz voltou a dizer que o governo compreende a autonomia do Congresso que fará alterações na proposta mas disse que o presidente defenderá o texto original que foi apresentado. "A responsabilidade de estudar a proposta está nas mãos do Congresso agora", disse. O porta-voz garantiu que a proposta sobre a aposentadoria dos militares será enviada no prazo determinado pelo presidente anteriormente, que seria de 30 dias após a apresentação da reforma da Previdência para as demais categorias. Este prazo vence em 20 de março. O presidente comentou comigo que está otimista", disse.A proposta também garantirá as regras de transição para quem já está no mercado de trabalho

Agência: Estadão Conteúdo
Foto: Valter Campanato Agência Brasil<?php echo $paginatitulo ?>

Por Mariana Haubert e Julia Lindner
O porta-voz da Presidência, Otávio Rêgo Barros, afirmou nesta sexta-feira, 8, que a proposta da reforma da Previdência apresentada pelo governo tem potencial para aumentar cerca de R$ 5,8 mil no PIB per capita até 2023. Ele disse também que se o texto que será analisado pelo Congresso for aprovado, poderá gerar 8 milhões de empregos no País.

Rêgo Barros afirmou que o presidente Jair Bolsonaro está convicto de que os parlamentares "farão o seu papel e entrarão para a História" ao aprovar a proposta. "Os parlamentares farão seu papel ao criarem uma previdência mais justa e igualitária para todos. O presidente comentou comigo que está otimista", disse.

O porta-voz destacou ainda que a reforma fará com que a população mais pobre seja a mais beneficiada e que preservará os direitos adquiridos por todos os cidadãos. A proposta também garantirá as regras de transição para quem já está no mercado de trabalho.

Sobre um possível mapeamento da quantidade de votos que o governo já teria na Câmara para garantir a aprovação da reforma, Rêgo Barros afirmou não ter conhecimento sobre tal contagem.

O porta-voz voltou a dizer que o governo compreende a autonomia do Congresso que fará alterações na proposta mas disse que o presidente defenderá o texto original que foi apresentado. "A responsabilidade de estudar a proposta está nas mãos do Congresso agora", disse.

O porta-voz garantiu que a proposta sobre a aposentadoria dos militares será enviada no prazo determinado pelo presidente anteriormente, que seria de 30 dias após a apresentação da reforma da Previdência para as demais categorias. Este prazo vence em 20 de março.

Campanha

Bolsonaro também determinou à sua equipe de comunicação que intensifique a campanha em defesa da reforma da Previdência nas redes sociais e nos veículos tradicionais de mídia agora que passou o carnaval. De acordo com ele, Bolsonaro terá uma participação mais efetiva nas redes "até porque é uma característica do presidente".

O slogan da campanha que começou a ser veiculada nesta quinta, 7, é "nova Previdência é para todos, é melhor para o Brasil". "Esse slogan vai ser cada vez mais de conhecimento da sociedade", disse Rêgo Barros. De acordo com o porta-voz, a comunicação oficial do governo também está sendo fortalecida para tratar de outras questões cruciais para o governo também.